Estudantes da rede pública de ensino de Taubaté, no interior de São Paulo, desenvolveram um protótipo de óculos durante as aulas eletivas de robótica. O item visa a facilitar a locomoção de pessoas com deficiência visual.

Os alunos são do segundo ano do ensino médio da Escola Estadual Dr. José Marcondes de Mattos. Marcos Henrique de Souza Toledo, 16, Estefano Enrico Pereira da Silva e Lima, 15, e Sebastião Guilherme Junior, 16, foram orientados pelo professor de física Ednilson Luiz Silva Vaz.

Segundo o grupo, o Dispositivo Sensorial de Auxílio à Mobilidade (DSAM) tem o objetivo de melhorar a qualidade de vida e possibilitar mais autonomia dos deficientes visuais em suas atividades cotidianas. O protótipo foi proposto por um dos jovens, cujo amigo é deficiente visual.

O protótipo identifica objetos localizados acima do solo e emite um sinal sonoro. “O diferencial do trabalho é que ele está sendo testado por um aluno deficiente visual da mesma turma dos estudantes que estão desenvolvendo os óculos”, diz o professor. Um dos alunos conta que eles se lembraram do sensor de ré dos carros.

oculos-deficientes-visuais2

“Os óculos dão total segurança. A bengala não dá. Se eu ando com ele na calçada ele emite um sinal, aí eu estendo a mão e sempre tem um objeto. Eu gostei desse projeto, eles desenvolveram muito bem”, relata o colega Lincoln Lino Floriano, 17, que nasceu portador de deficiência visual e foi voluntário nos testes. “É impressionante. Tenho certeza que algum investidor vai apostar nesse projeto.”

Fonte: QuemInova



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *